O SELO PROTETOR foi atribuído ao IPE na sequência da candidatura apresentada no âmbito do programa implementado pela Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ).Este programa, que já vai na quarta edição, é uma medida de prevenção, reconhecidamente permissora da salvaguarda do Direitos das Crianças e Jovens. É uma medida inovadora e de reconhecido mérito na promoção de uma maior eficácia e eficiência do sistema português de proteção da população infantojuvenil, desenvolvido pelas Entidades com Competência em Matéria de Infância e Juventude e tem consolidado uma boa prática de trabalho integrado e em rede.O júri considerou que a candidatura apresentada pelo IPE demonstrou intencionalidade preventiva na proteção e defesa dos direitos das crianças e jovens, assim como no desenvolvimento do trabalho em parceria, respondendo de modo positivo aos requisitos exigidos.A atribuição do Selo Protetor confere um grande prestígio e, em simultâneo, uma responsabilidade acrescida, tendo em vista a salvaguarda dos direitos das crianças e jovens. Reconhecendo, assim, às entidades e a toda a comunidade educativa, um papel privilegiado na disseminação de boas práticas de promoção dos Direitos Humanos da Criança, numa ótica de inovação e desenvolvimento de uma cultura colaborativa e preventiva.