Algumas atividades humanas são fonte de poluição atmosférica. Esta poluição, que tem aumentado nas últimas décadas, perturba significativamente o equilíbrio dos ecossistemas, nomeadamente o equilíbrio dos Oceanos, que constituem, neste ano letivo, o tema central da disciplina de Ciências Naturais e do nosso Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular (PAFC) – “Feito de Azul e de Mar”.

Conscientes de que os Oceanos absorvem cerca de 25% do dióxido de carbono resultante das ações antrópicas, os nossos alunos foram desafiados a desenvolver uma atividade laboratorial, transdisciplinar, que simulava a acidificação da água resultante da dissolução do CO2 atmosférico originando ácido carbónico, bem como as consequências dessa acidificação nas conchas e exosqueletos calcários de invertebrados marinhos. Deste modo, foram sensibilizados para o facto de que a acidificação dos oceanos diminui a taxa de calcificação dos organismos com conchas, altera a sua fisiologia e reprodução afetando, portanto, as cadeias e teias alimentares marinhas e, por consequência, também a economia, no setor das pescas.

E assim fizeram!

Ora vejamos!