Nos dias 27 de março e 29 de abril, dias bem ensolarados necessários à realização das nossas atividades de carácter experimental, as turmas do 8ºano, por turnos, tiveram mais uma aula diferente no jardim junto à sala de música!

A luz visível emitida pelo Sol e por uma lâmpada de incandescência chama-se luz branca. Mas a luz branca é constituída por luz de várias cores: foi esta a conclusão a que chegou o físico Isaac Newton quando, em 1669, observou uma mancha colorida que resultava da luz do Sol ao atravessar um prisma de vidro. Essa observação permitiu-lhe explicar o aparecimento do arco-íris, um arco colorido que aparece no céu quando a luz do Sol atravessa gotículas de chuva. Foi também o que os nossos alunos fizeram, a dispersão da luz branca num prisma de vidro, e obtiveram lindos arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta, sempre por esta ordem…) e, de seguida, fizeram, a recomposição da luz branca com o disco de Newton!

Mas o ponto alto da nossa aula foi utilizar o foco real de uma lente convergente, que se pode projetar num alvo… assim, fazendo incidir luz solar numa lente convergente, a luz emergente concentrada no foco tem energia suficiente para queimar papel com manchas pintadas com caneta de feltro preta (absorvem melhor a radiação) ou até pedacinhos de madeira ou folhas secas.

Foi uma aula muito divertida, em que todos os alunos realizaram as experiências e aprenderam…

Teresa Pericão