Numa altura da vida em que as escolhas são feitas, os alunos dos 11º e 12º anos beneficiaram de uma experiência que nos pareceu extremamente relevante e atuante. Convidadas pelo Sr. Alferes Pereira e pelo PES (Promoção e Educação para a Saúde), compareceram no IPE, no dia 7 de Março, representantes de três instituições com larga ação na área da assistência e da prevenção das toxicodependências: a Al-anon Famílias, a associação Alcoólicos Anónimos (AA) e a associação Narcóticos Anónimos (NA). Os testemunhos intensos e vívidos destes palestrantes, recuperados de um passado marcado pela dependência, foram inequívocos na descrição do risco e das consequências devastadoras da toxicodependência e do alcoolismo. Alertando os alunos presentes para o facto de estarem numa idade de risco, em que são alvos fáceis da curiosidade irrefletida, da atração pelo objeto proibido, da pressão dos pares e da necessidade de pertença ao grupo, da indisponibilidade para medir consequências a médio/longo prazo, estes palestrantes obtiveram a atenção de todos com a força e mesmo o dramatismo dos seus testemunhos pessoais. Esta ação foi, pois, de enorme interesse e impacto no contexto da prevenção das dependências, assim como no mais alargado da promoção da saúde. Se se pode dizer que uma imagem vale por vezes por mil palavras, neste caso poderíamos afirmar que um testemunho real e na primeira pessoa vale por mil recomendações.

A Coordenadora do PES

Alexandra Gonçalves