Sábado, 3 de Março às 16:00 – 19:00 (Pupilos do Exército – 1ª Secção)

Lançamento duma colectânea de poemas escritos ao longo de dois anos de clausura em que cada momento de liberdade condicional valeu por uma vida.

Não obstante a dor e a indisposição causada pelos tratamentos, são poemas de luz, de paz, de esperança e de amor pelas coisas simples.

São poemas de vida lançados no ventre duma casa que é Mãe.