Dádiva de Sangue no IPE – 17 de Janeiro de 2019 O IPE sempre a crescer na cidadania e espírito solidário! A nossa jornada de colheita de sangue é já uma referência nacional: encarregados de educação, militares, professores e funcionários, com a sua adesão cada ano maior, tornaram possível que as inscrições efetuadas ultrapassassem novamente a barreira das cinquenta. Cinquenta e três inscrições, que resultaram em trinta e nove colheitas, são os números desta iniciativa que, pelo quarto ano consecutivo, teve lugar no nosso Instituto hoje, dia 17 de janeiro de 2019.

Em colaboração com o IPST, tratou-se mais uma vez de uma ação desenvolvida no âmbito do Projeto de Promoção e Educação Para a Saúde (PES) em articulação com o Alferes Enfermeiro José Vilhena. Contou também com a inestimável colaboração dos Diretores de Turma, do Corpo de Alunos (CAL) e do Soldado Gaspar na divulgação à Comunidade Educativa, assim como do Sr. Tenente Oliveira e da sua equipa no apoio logístico. Paralelamente, foram desenvolvidas, nas aulas, atividades relacionadas com o tema nas turmas de 6º ano, sob a orientação dos professores Alexandra Gonçalves, Carla Costa e Luís Morais, no âmbito das disciplinas de Ciências Naturais, Educação Visual e Educação Tecnológica. Os alunos elaboraram trabalhos que tiveram como mote o “Sangue e Sistema Cardiovascular”, que está a ser objeto de estudo no 2º período. Estes trabalhos, “modelos tridimensionais de corações humanos”, elaborados com os mais diversos materiais (alguns deles recicláveis/reutilizáveis), mensagens solidárias, cartaz de sensibilização e coração construído com peças metálicas usadas, foram expostos no Ginásio da 1ª Secção (local de colheita). Todos os voluntários levaram para casa um marcador de livros como forma de agradecimento pela sua participação nesta Ação Solidária.

A colheita de sangue decorreu ao longo de toda a manhã, assistida com simpatia e eficiência inexcedíveis dos técnicos das equipas do IPST presentes. Esta ação contou ainda com o acompanhamento atento e entusiástico dos alunos. Foi patente o impacto positivo deste exemplo de generosidade e consciência social dado pelos seus encarregados de educação e por todos os adultos que com eles lidam no dia a dia escolar. Os atos têm mais impacto do que mil palavras: teremos futuramente nestes jovens, com maior probabilidade, adultos cidadãos responsáveis e conscientes do sentido solidário que deve presidir à vida em sociedade. O orgulho que sentiram pelos seus pais agora será a motivação para se tornarem, por sua vez, motivo de orgulho para os seus filhos.

A Coordenadora do PES, Alexandra Gonçalves