Após nove dias afastados de sua Pátria e de seus entes queridos, a delegação do Instituto dos Pupilos do Exército retornou a Portugal no dia hoje (12), deixando um caudal de carinho, de emoção e de saudade entre os muitos amigos que seus alunos e profissionais fizeram no CMPA. Nesse período, foi cumprida uma intensa programação de cunho educacional e cultural: – Formatura de Recepção; – participação nas aulas do CMPA; – visitação ao Museu de Tecnologia da Pontifícia Universidade Católica (PUCRS); – show “Rock de Galpão”, no Theatro São Pedro; – ida à cidade de Bento Gonçalves (Serra Gaúcha), com visitação à Casa da Ovelha e à Vinícola Aurora, e passeio no trem “Maria Fumaça”; – participação no desfile do Dia da Pátria, integrado ao Batalhão Escolar; – participação no Baile da Independência / Rei & Rainha; – visitação ao Acampamento Farroupilha; – visitação à área do Gasômetro e passeio no barco Cisne Branco (conhecendo o estuário do Guaíba); – passeio em um grande shopping center; – passeio pelo Brique da Redenção; – visita ao Estádio Gigante da Beira-Rio, participando da torcida do S.C. Internacional no GreNal; – show do Conjunto de Folclore Internacional Os Gaúchos; – visitação ao Parque Eólico e ao Parque Osorio, em Tramandaí/Osorio; – atividades educacionais no Observatório Astronômico Capitão Parobé; – City Tour (ônibus de turismo) em Porto Alegre; – apresentações educacionais dos alunos do IPE e do CMPA; – inauguração da “Sala Instituto dos Pupilos do Exército”, no CMPA; – atividades esportivas de congraçamento no CMPA; – cerimônia de troca de lembranças, no Salão Nobre do CMPA; – inauguração da placa e fotografia da VIII edição do Intercâmbio; – despedidas. Enfim, foram dias de intenso e produtivo trabalho que reforçaram, uma vez mais, os muitos benefícios e os laços de amizade internacional que o intercâmbio estabelecido entre o CMPA e o IPE produziu e produz para ambas as instituições. O dia da despedida, em especial, caracterizou-se por momentos de profunda emoção, pois foi estabelecido um clima de verdadeira amizade entre os profissionais e alunos do CMPA e os do IPE, que pode ser constatado nos abraços fraternos e demorados, nos sorrisos e também nas lágrimas que, explícitas ou furtivas, teimavam em brotar dos olhos de muitos. Salvé, Irmãos do IPE! Zum Zaravalho!